Translate

quarta-feira, 28 de março de 2018

Convite






CONVITE



Celebrações da Ressurreição

de Jesus Cristo!


Dia do Senhor, 1º de abril de 2018


07h30 Café da Páscoa


8h45 Culto Matinal e Santa Ceia


10h Escola Bíblica Dominical


18h Culto Solene


-

Traga sua família e convidados!


Rua Prof. Hercliano Pires, 201 – Piedade –
Jaboatão dos Guararapes – PE – CEP 54400-420
(terceira paralela da Avenida Armindo Moura próximo ao COMAR2)
Telefones: (81) 3462 7600; TIM 996 680 199

quinta-feira, 22 de março de 2018

No Templo e Nas Casas




46E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Atos 2.46

A jornada da Igreja de Jerusalém durante o primeiro século está registrada no livro de Atos dos Apóstolos – que tem sido exposto nos Cultos Dominicais noturnos – e entre as realidades ali descritas encontramos que a Igreja se reunia no templo e nas casas.

Aquela igreja desenvolvia sua vida incluindo estas duas esferas: o templo, onde aconteciam as grandes celebrações comunitárias; e as casas, onde eram exercidas a hospitalidade, a comensalidade, a comunhão e a instrução.

O templo ali referido é o de Jerusalém, em uma época que a identidade cristã ainda estava associada à judaica. Posteriormente, templos cristãos foram erguidos, e permanecem como referenciais de culto público.

Quanto às casas, salvo exceções, têm sido um espaço pouco usado e frequentado pelos cristãos na atualidade.

Nossa Igreja mantém além dos Cultos Públicos, e das reuniões das Sociedades Domésticas, os PG’s – Pequenos Grupos – se reunindo nas casas de famílias que alegremente tem abertos seus lares, exercitando a hospitalidade, e proporcionando espaço para a comensalidade, comunhão e instrução.

Comensalidade – o princípio da comensalidade indica a convivência à mesa. Oportunidade para o exercício da mutualidade, e integração entre as pessoas. Não precisamos de grandes banquetes, mas prezamos a convivência.

Comunhão – é mais do que um tempo lúdico juntos, mas, é o compartilhar de vidas, um exercício de espiritualidade, que inclui orar uns pelos outros, chorar com os que choram, e se alegrar com os que se alegram.

Instrução – nossos PG’s estão centralizados na exposição da Santa Palavra de Deus. Em nossas reuniões estudamos sequencialmente um dos livros, e percebemos as aplicações para nosso viver. Atualmente temos os seguintes PGs:

Segunda – 20h PG Boa Viagem 01 – funciona na casa da família Gregório, sob a orientação do irmão Matheus Menor, e está estudando a epístola aos Hebreus, atualmente no capítulo 8.

Terça – 20h PG na Vila Militar – funciona na casa da família da irmã Márcia Lemos, sob a orientação do Rev. Rodrigo Castro, e está estudando a epístola aos Hebreus, atualmente no capítulo 12

Quarta – 20h PG Boa Viagem 02 – funciona na casa da família do Presbítero Flávio Mota, sob a orientação do mesmo, e está estudando o livro de Atos dos Apóstolos, seguindo a sequência dos sermões dominicais.

Quinta – 20h PG na Vila Militar – funciona na casa da família do Vítor e Fabi, sob a orientação do Seminarista Eduardo Montarroyos, e estamos finalizando o estudo em 1 Timóteo.

Participar dos Pequenos Grupos – PGs – é uma experiência enriquecedora, se você ainda não frequenta um PG, veja o que é mais acessível e melhor se encaixa na sua agenda, e passe a frequenta-lo. Dessa forma você investirá em seu crescimento pessoal, de sua família e da nossa Igreja.

Eu frequento um PG. E Você?





Publicado Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial,
Em 25 de Março de 2018


SANTA CONVOCAÇÃO



Dia do Senhor, 25 de março de 2018
5Congregai os meus santos, os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios.
Salmo 50.5

08h Culto de Oração

09h Culto Matinal
Sem. Eduardo Montarroyos
“Israel e a Saudade da Pátria” –
Baseada no Salmo 137

10h Escola Bíblica Dominical

18h Culto Solene
Prédica Rev. Rev. Alfrêdo Oliveira
“Fidelidade e Infidelidade na Igreja de Jerusalém” –
Baseada A Atos 4.36-5.1-11


Venha adorar a Deus conosco!

Igreja Presbiteriana Memorial
Rua Prof. Hercliano Pires, 201 – Piedade –
Jaboatão dos Guararapes – PE – CEP 54400-420
Telefones: (81) 3462 7600; TIM 996 680 199

(terceira paralela da Avenida Armindo Moura,
próximo ao COMAR 2)







quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

SANTA CONVOCAÇÃO


Dia do Senhor, 11 de fevereiro de 2018

1Fala o Poderoso, o SENHOR Deus, e chama a terra desde o Levante até ao Poente.
2Desde Sião, excelência de formosura, resplandece Deus.
3Vem o nosso Deus e não guarda silêncio; perante ele arde um fogo devorador, ao seu redor esbraveja grande tormenta.
4Intima os céus lá em cima e a terra, para julgar o seu povo.
5Congregai os meus santos, os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios.
6Os céus anunciam a sua justiça, porque é o próprio Deus que julga.
7Escuta, povo meu, e eu falarei; ó Israel, e eu testemunharei contra ti. Eu sou Deus, o teu Deus.
Salmo 50.1-7

09h Culto Matinal
Rev. Rodrigo Castro
“As Festas e a Aliança” –
Baseada em Êxodo 34.18-28

10h Escola Dominical

18h Culto Solene
Prédica Rev. Alfrêdo Oliveira
“Como Viviam os Convertidos
1. Eles Perseveravam; 2. Eles Temiam; 3.Eles Criam
Baseada Atos 2.42-47

Venha adorar a Deus conosco!

O DI – Departamento Infantil – funcionará normalmente manhã e noite.

Igreja Presbiteriana Memorial
Rua Prof. Hercliano Pires, 201 – Piedade –
Jaboatão dos Guararapes – PE – CEP 54400-420
Telefones: (81) 3462 7600; TIM 996 680 199

(terceira paralela da Avenida Armindo Moura,
próximo ao COMAR 2)




domingo, 31 de dezembro de 2017

O DIA MAIS IMPORTANTE DO ANO



Desde a antiguidade o ser humano conta o tempo, e o faz através de calendários. Na sociedade ocidental adota-se o calendário gregoriano, um calendário solar promulgado pelo Papa Gregório XIII em 1582, e criado pelo astrônomo e filósofo Luigi Giglio, tomando por base as estações do ano, e visando corrigir imprecisões do calendário juliano que vigorava até então.
O calendário está estruturado em dias, semanas, meses e anos, e contempla desde as datas cívicas até as religiosas, bem como feriados e outras efemérides – fatos importantes que devem ser lembrados e/ou comemorados.
Mas, qual seria a mais importante efeméride para nós? Qual o dia mais importante do ano? Para os filhos da aliança o dia mais importante do ano é o Santo Dia do Senhor, cuja guarda é ordenada na Lei de Deus no terceiro mandamento (Êxodo 20.8-11 e Deuteronômio 5).
Na Antiga Aliança o shabat – descanso – era celebrado no sétimo dia lembrando a criação e a determinação divina para que o ser humano reservasse um dia para descansar e dedicar-se a adoração.
Na Nova Aliança, o shabat passou a ser celebrado pela igreja no primeiro dia da semana, apontando para a ressurreição de Jesus Cristo. Sobre o assunto a Confissão de Fé de Westminster assim se expressa:
VII. Como é lei da natureza que, em geral, uma devida proporção do tempo seja destinada ao culto de Deus, assim também em sua palavra, por um preceito positivo, moral e perpétuo, preceito que obriga a todos os homens em todos os séculos, Deus designou particularmente um dia em sete para ser um sábado (descanso) santificado por Ele; desde o princípio do mundo, até a ressurreição de Cristo, esse dia foi o último da semana; e desde a ressurreição de Cristo foi mudado para o primeiro dia da semana, dia que na Escritura é chamado Domingo, ou dia do Senhor, e que há de continuar até ao fim do mundo como o sábado cristão.
Ref. Exo. 20:8-11; Gen. 2:3; I Cor. 16:1-2; At. 20:7; Apoc.1:10; Mat. 5: 17-18. (CFW, XXI, VII)
Vivemos dias em que o Santo Dia do Senhor tem sido negligenciado, e muitos cristãos não atentam para a gravidade do pecado de fazê-lo. Deixar de guardar o Santo dia do Senhor, e atender às Santas Convocações, é tão quebra de mandamento, da Lei de Deus, quanto a idolatria, fazer imagens, tomar o nome de Deus em vão, desonrar os pais, matar, adulterar, furtar, testemunhar falsamente, cobiçar. Infelizmente, a quebra deste mandamento tem acontecido de maneira frequente, e o povo de Deus não atenta para a gravidade do pecado que enfraquece sobretudo a vida espiritual e a comunhão com o Senhor.
A nossa Confissão de Fé (CFW, XXI) e os Catecismos Maior (perguntas 115 a 121) e Breve (perguntas 57 a 62) nos instruem sobre a guarda do Dia do Senhor.
Que firmemos o propósito de, em 2018, sermos mais fiéis ao Senhor, e atentarmos para a guarda do Seu Dia.
Ad Majorem Dei Gloriam! Para a Maior Glória de Deus!
Rev. Alfrêdo Oliveira

(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial, 31 de Dezembro de 2017)





quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Apocalipse


Apocalipse é o nome do último livro da Bíblia, escrito pelo Apóstolo João, no final do primeiro século, sendo o maior representante canônico da literatura apocalíptica, um gênero conhecido dos judeus e usado em épocas de crise com a finalidade de fortalecer a resistência e alimentar a esperança.

A palavra Apocalipse é uma transliteração do grego Ἀποκάλυψις e significa revelação, desocultamento.

O Apocalipse de João foi inicialmente endereçado às sete igrejas da Ásia (Apocalipse 1.4), que à época sofriam severa perseguição do Império Romano (Apocalipse 1.9), e seu estudo deve ajudar a Igreja a permanecer fiel em meio às crises, e se manter na convicção, e esperança, de que Deus mesmo dirige a história e a conduzirá a bom termo, executando os Seus juízos no tempo que Ele mesmo determinou, e que ninguém sabe, nem mesmo os anjos do céu (Mateus 24.36).

Entretanto, com o passar dos séculos, o desconhecimento da literatura apocalíptica, e hermenêuticas duvidosas, dissociaram o Apocalipse da ideia de esperança que devemos ter em Deus, e o associaram somente à catástrofes, e à conclusão das eras.

Em nossa Igreja, ao longo deste ano tivemos uma série de mensagens bíblicas no Apocalipse, quando examinamos o texto, à luz do seu contexto, e reafirmamos a inabalável certeza de que o nosso Deus dirige a história, e que o Seu Cordeiro é mais do que vencedor.

A Igreja, como noiva, deve aguardar, e ansiar, a segunda vinda de Jesus Cristo na certeza de que, o Senhor mesmo, enxugará dos olhos toda a lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor; porque as primeiras coisas passaram. (Apocalipse 21.4).

O Apocalipse, portanto, deve nos fortalecer para que cultivemos uma atitude de esperança diante dos problemas, dificuldades e tribulações que enfrentamos, na certeza de que na volta do Senhor, nas Bodas do Cordeiro, Deus reunirá os Seus santos para a bem aventurança eterna.

Soli Deo Gloriæ! Somente para a Glória de Deus!


(Publicado no Boletim Dominical da Igreja Presbiteriana Memorial em 26 de Novembro de 2017)



quarta-feira, 15 de novembro de 2017